PANDEMIA E O AGRONEGÓCIO - Por GUGA RIOS


A pandemia atingiu fortemente diversos setores da economia brasileira, sem distinção de segmento, vem limitando o poder aquisitivo e retraindo o PIB de forma arrebatadora. No entanto, o agronegócio mesmo sentindo as dificuldades do momento, manteve uma positiva curva de crescimento econômico.

Trabalhadores da cadeia agro, por toda sua extensão e amplitude, perceberam que mesmo em momentos de crise, é possível inovar e criar formas de negócio. Um bom exemplo disso são as feiras online, que se tornaram alternativas rentáveis e bem sucedidas de manter a tradição dos leilões e feiras presenciais. Outro exemplo são as compras virtuais, que antes quase não eram feitas para hortifrúti, e hoje já são tendências.

Ainda que o brasileiro tenha reduzido drasticamente seu consumo, não há como deixar de se alimentar! E nesse cenário de isolamento social, em que as refeições diárias em casa aumentarem, surge ainda mais a necessidade de alimentos mais saudáveis, mais opçõesde ingredientes, preço competitivo. Visto tudo isso, o mercado agro se adaptou e mudou.

Quem trabalha no setor reconheceu que para empreender é preciso inovar, e assim, utilizar todas as ferramentas ao seu alcance para atender com perfeição. Foram criadas rotinas novas de trabalho, utilização de tecnologias, aprimoramento de produções e o mais importante, entender que o cliente agora está mais exigente e cauteloso, logo, o que será ofertado precisa se destacar dos demais.

Momentos de grande desconforto nos provocam mudanças, e nesse momento que podemos desafiar toda nossa capacidade de evolução profissional e pessoal. Pare e reflita sobre tudo oque já fez até aqui e, o que pode melhorar!



1 visualização0 comentário