O CAIXA MANDA MAIS QUE O DONO? - POR JOÃO VICTORINO


Não importa o ramo de sua empresa ou a estrutura administrativa que ela possui, um bom líder é responsável pelo clima motivacional em seu ambiente de trabalho e suas atitudes refletem diretamente no comportamento da equipe. Podemos classificar a capacidade de gestão em alguns níveis fundamentais. Nível 0

Aqui o gestor está muito distante de conseguir desenvolver projetos e promover resultados satisfatórios para a empresa. Não se engane em pensar que todo nível 0 é devido inexperiência, pois não é! É a falta de olhar multifocal em seu negócio que o faz patinar na tomada de decisões.

Nível 1

A empresa com capacidade de gerenciamento nível 1 está indo bem, está produzindo resultados satisfatórios com suas vendas, suas metas até podem ser alcançadas. Mas será que os lucros estão correspondendo ao volume da venda?

Nível 2

Ter resultados positivos de vendas não é sinônimo de assertividade financeira. Uma vez que você precifica seu produto, é importante entender dos lucros e despesas que serão gerados para aquele item. Uma empresa ou gestor neste nível fará contas, muitas contas! Nível 3

Aqui precisamos definir e entender a diferença entre RENTABILIDADE X LUCRATIVIDADE. A rentabilidade pode ser definida como o percentual de renumeração obtido a partir da quantia que você investiu. Imagina que você investiu R$100 em uma aplicação e ao final do período conseguiu resgatar R$150. Nesse caso, a rentabilidade foi de 50%. Lucratividade é todo o ganho efetivo que você obteve em um investimento. Digamos que você aplicou R$100 em uma aplicação e ao final do período conseguiu resgatar R$150. Porém, teve que pagar R$10,00 de impostos e tarifas. Isso quer dizer que a lucratividade do investimento foi R$40,00. Sendo assim, um gestor ou uma empresa neste nível não quer só lucrar, quer também maior rentabilidade de seus negócios. Nível 4

Nas operações do dia a dia de uma empresa, a organização financeira é fundamental. Para isso, o empresário conta com um instrumento básico de planejamento e controle financeiro, denominado fluxo de caixa. O objetivo dessa ferramenta é apurar e projetar o saldo disponível para que exista sempre capital de giro, para aplicação ou eventuais gastos.

A conta precisa fechar! Em outras palavras: o caixa manda mais que o dono!

É muito importante que reflita e entenda em qual nível está com seu negócio ou, com sua capacidade de gestão. São em momentos de autoanálise como este que seu negócio pode alcançar o sucesso.



0 visualização0 comentário